Archontophoenix cunninghamiana Domin

Aplicação Comercial: 
É amplamente cultivada como ornamental e utilizada na arborização urbana de São Paulo (Dislich et al, 2002). Vêm se destacando como uma opção para a produção de palmito de qualidade, cujo cultivo está em expansão nos Estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo, em substituição à exploração predatória de espécies nativas, principalmente Euterpe edulis. Ainda se ressalta que esta palmeira é utilizada como espécie ornamental, devido ao porte, beleza do estipe e das folhas (BOVI,1998; CHARLO et al., 2006).
Importância Ecológica: 
Dentre seus impactos ecológicos, costuma invadir o sub-bosque de florestas secundárias, seu ambiente preferencial de invasão, apresentando uma aparente capacidade de estabelecimento sob condições de baixa luminosidade (Dislich et al, 2002), com alta taxa de crescimento populacional, gerando altas densidades populacionais, com tendências de crescimento e (Dislich et al, 2002). Sua invasão gera problemas no recrutamento e na regeneração das espécies nativas, especialmente as tardias (Dislich & Pivello, 2002).
Referências Aplicação Comercial: 
DISLICH, R., KISSER, N. & PIVELLO, V. 2002. A invasão de um fragmento florestal em São Paulo (SP) pela palmeira australiana Archontophoenix cunninghamiana H. Wendl. & Drude. Revista Brasil. Bot. 25 (1): 55-64.
BOVI, M.L.A. Cultivo da palmeira real australiana visando à produção de palmito. Campinas: Instituto Agronômico de Campinas, 1998. 26p. (Boletim Técnico, 172).
CHARLO, H.C.O. et al. Aspectos morfológicos, germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de Archontophoenix alexandrae (F. Mueller) H. Wendl. & Drude (Arecaceae) em diferentes substratos. Revista Árvore, v.30, n.6, p.933-940, 2006.
Referências Importância Ecológica: 
DISLICH, R., KISSER, N. & PIVELLO, V. 2002. A invasão de um fragmento florestal em São Paulo (SP) pela palmeira australiana Archontophoenix cunninghamiana H. Wendl. & Drude. Revista Brasil. Bot. 25 (1): 55-64.
DISLICH, R. & PIVELLO, V. 2002. Tree structure and species composition changes in na urban tropical Forest fragment (São Paulo, Brazil) during a five-year interval. Bol. Bot. Univ. São Paulo 20:1-11.