Averrhoa carambola Linn.

Aplicação em Artesanato: 
Dependendo da variedade, pode ser adocicado ou ácido, e é consumido tanto in natura, como na forma de passa, chutney, sucos, geléias, compotas, doces, sorvetes, licores, picles e saladas. As folhas e os frutos são empregados na medicina caseira em várias regiões do país, sendo utilizados nos tratamentos de disenteria, escorbuto e febres (Crane, 1994; Lorenzi e Matos, 2002; Bastos, 2004).
Nomes Populares: 
Referências Aplicação em Artesanato: 
Crane, J.H. (1994) The carambola. Fact Sheet HS-12. University of Florida: IFAS Extension. 6 p.
Lorenzi, H., Matos, F.J.A. (2002) Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. Nova Odessa: Instituto Plantarum de Estudos da Flora Ltda. p. 362.
Bastos, D.C., Martins, A.B.G., Junior, E.J.S., Sarzi, I., Fatinansi, J.C. (2004) Influência do ácido indolbutírico no enraizamento de estacas apicais e basais de caramboleira (Averrhoa carambola L.) sob condições de nebulização intermitente. Revista Brasileira de Fruticultura, 26(2):284-286.