Inga subnuda Salzm. ex Benth. subsp. subnuda

Importância Ecológica: 
O fato é que as flores e os frutos da ingazeira têm alto valor alimentício e são fundamentais para o sustento de aves, peixes ou até mamíferos de pequeno e grande porte, incluindo, eventualmente, humanos. Uma particularidade das árvores dessa subfamília (Mimosidae) ainda faz a festa dos insetos: elas têm nectários extraflorais, localizados na base das folhas. São verdadeiras fontes de alimento à disposição de vespas, formigas, joaninhas e uma porção de outros invertebrados., dia e noite. Pura sopa no mel! Pois essa qualidade de planta alimentadora vale muito também para os cafeicultores adeptos dos sistemas agroflorestais (SAFs), como os da região de Araponga, em Minas Gerais. Acostumados a plantar ingás para sombreamento parcial de cafezais e adubação verde, eles se beneficiam com a presença de predadores das principais pragas do cafeeiro, como a broca-do-café (Hypothenemus hampei) e o temido bicho-mineiro (Leucoptera coffeella) . Os predadores são atraídos pelo néctar do ingá e se instalam no meio do cafezal, controlando efetivamente as pragas, segundo demonstrou uma pesquisa realizada pela entomóloga Maíra Queiroz Rezende, em seus trabalhos de mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Maíra fez medições nos cafezais dos de alguns produtores de Araponga, sob orientação de Madelaine Venzon, engenheira agrônoma e doutora em Entomologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), especialista em controle biológico de pragas.
Nomes Populares: 
Referências Importância Ecológica: 
http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/biodiversa/inga-alimenta-guardioes-do-cafezal/