Spondias mombin L.

Aplicação Medicinal: 
é crescente a utilização do cajá. A casca é aromática, adstringente e emética, constituindo-se um bom vomitório nos casos de febres biliosas e palustres, tem reputação de antidiarréica, antidesintérica, antiblenorrágica e anti-hemorroidária, sendo a última propriedade também atribuída a raiz. As folhas são úteis contra febres biliosas, constipação do ventre, dores do estômago etc. Nos últimos anos, descobriu-se que o extrato das folhas e dos ramos da cajazeira continham taninos elágicos com propriedades medicinais para o controle de bactérias gram negativas e positivas.
Aplicação Comercial: 
Seus frutos, conhecidos como cajá, cajá verdadeiro, cajá-mirim ou taperebá, são muito utilizados na confecção de polpas, sucos, picolés, sorvetes, néctares e geléias de excelente qualidade e valor comercial. A madeira é utilizada em marcenarias.
Nomes Populares: 
Referências Aplicação Medicinal: 
SACRAMENTO, C.K. do; SOUZA, F.X. de. Cajá (Spondias mombin L.). Jaboticabal: Funep, 2000. 42p. il. ( Funep. Frutas Nativas, 4)
Referências Aplicação Comercial: 
SACRAMENTO, C.K. do; SOUZA, F.X. de. Cajá (Spondias mombin L.). Jaboticabal: Funep, 2000. 42p. il. ( Funep. Frutas Nativas, 4)